1 2 3 4 5 6 7 8 9
0
5
  • Viver Bem

  • Arquitetos em Exposição

    • Pump House um refúgio no interior da Austrália

      Pump House: um refúgio no interior da Austrália

      Em Victoria, interior da Austrália, o escritório de arquitetura Branch Studio Architects ergueu um refúgio à beira do lago. Esta pequena cabana de madeira conta com uma cobertura assimétrica revestida por painéis de ferro pigmentados, que se estendem para também recobrir as fachadas leste e oeste.

      A Pump House surgiu, a princípio, para acomodar uma bomba de água e algumas ferramentas da fazenda. A pequena cabana acabou por se tornar um refúgio para lazer e descanso. As demais faces da residência são formadas por amplas portas de vidro corrediças. Em resposta ao contexto ambiental, o escritório local Branch Studio Architects implementou sistemas de aquecimento a lenha, placas fotovoltaicas e tanques para a coleta e reciclagem de águas pluviais, tornando a morada totalmente autossuficiente.

      Fonte: Arcoweb

    • Pop Art A Casa surreal de Tommy Hilfiger

      Pop Art: A Casa surreal de Tommy Hilfiger

      O estilista Tommy Hilfiger é daqueles que representam o estilo american way of life da sua maneira mais pura, seja através de suas roupas ou de suas casas. Enquanto seu apartamento oficial em Nova York é mais sofisticado, a sua residência em Miami é totalmente diferente virando praticamente uma ode ao pop art.
      O Pop Art nada mais é do que um movimento artístico que surgiu nos Estados Unidos trazendo cor e alegria para a arte, decoração, músicas e roupas. Era uma arte popular, que atendia a todos e vivia um momento de crise criativa por isso copiava imagens e reutilizava fotografias. Na arquitetura as cores da pop art invadiram as casas e ruas e transformaram os espaços antes sóbrios em lúdicos.
      Este estilo aparece tanto compondo um espaço completo como apenas como um detalhe na decoração tradicional. Os elementos de repetição surgem na decoração como referência, as cores transformam o espaço e as figuras famosas tornam o ambiente bem divertido.

      Fonte: Fashionista/ARK Arquitetura

    • Arquiteto projeta escolas flutuantes em região com constantes inundações

      Arquiteto projeta escolas flutuantes em região com constantes inundações

      O arquiteto Kunie Adeyemi, da NLE, encontrou uma ótima solução para lidar com o problema de frequentes inundações na região de Makoko, na Nigéria. Ele projetou escolas sustentáveis e flutuantes que conseguem abrigar até 100 crianças cada uma e que funcionam independentemente de fenômenos naturais.

      A estrutura é construída sobre uma base de 32 metros quadrados e possui 3 andares, 10 metros de altura. A base flutua através de 256 tambores reaproveitados. Além disso, a construção e feita totalmente em madeira em madeira reutilizada.

      A escola conta com playground, área de lazer, salas de aula e espaços para aula ao ar livre. Para que seja necessário depender de luz e água que estão disponíveis em terra, Kunie adotou a implementação de painéis solares e um sistema para captar a água da chuva, que é filtrada e usada nos banheiros.  Os painéis solares proporcionam eletricidade, enquanto a colheita de águas pluviais facilita o uso dos inodoros de compostagem, instalado como uma solução para o sistema de esgoto inexistente.

      Através da escola flutuante, as crianças da região não ficam sem aulas mesmo em períodos de alagamento, podendo chegar até o local usando barcos. Com foco na sustentabilidade, as escolas flutuantes pensadas por Kunie Adeyemi custam menos do que aquelas construídas em terra firme. Os arquitetos do NLÉ esperam que o projeto da escola Makoko seja um protótipo para melhorar a arquitetura e o urbanismo das cidades costeiras da África e assim criar casas, centros comunitários e playgrounds flutuantes.

      Escola flutuante

      http://www.hypeness.com.br/wp-content/uploads/2014/06/escola-flutuante6.jpg

      Escola flutuante

      Escola flutuante

      Corte / Diagrama

      Fonte: Hypennes

    • Hotel construído dentro de uma montanha

      Hotel construído dentro de uma montanha

      Quer ir para um hotel nada convencional? Se você curte se aventurar na natureza, pode procurar pelo hotel La Montaña Mágica, que, como diz o nome, foi construído dentro de uma montanha artificial, com visual exuberante que se complementa com uma cascata que corre do topo ao pé do local.

      O espaço, que também opera como hostel, foi planejado dentro da reserva biológica Hulio Hulio, no Chile, respeitando as tradições regionais, com muitos itens feitos pelos artesãos das aldeias Neltume e Puerto Fuy. Com capacidade para até 40 pessoas, acomodadas em 13 quartos disponíveis, os hóspedes têm a chance de vivenciar experiências únicas, como tomar banho dentro de troncos centenários com águas naturais climatizadas, além de apreciar o visual e os arredores diariamente.

      A infraestrutura ainda conta com sala de leitura, mini golf, bar, sauna, piscina e atividades ao ar livre como escalada, caminhadas e uma tirolesa considerada a mais longa da América do Sul, a uma altura de quase 500 metros do chão.

      Fonte: Nômades Digitais

       

    • Catedral de Brasília - Oscar Niemeyer

      Catedral de Brasília – Oscar Niemeyer

      A Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida, popularmente conhecida como Catedral de Brasília, foi projetada por Oscar Niemeyer e construída entre 1959 e 1970, e faz parte do conjunto inicial de edifícios que compõem o Eixo Monumental da capital brasileira.

      O edifício é definido pelos seus dezesseis pilares de concreto em forma de bumerangue, que partem de uma planta circular de setenta metros de diâmetro, rodeada por um espelho d’água, e sobem inclinadamente até tocar uns aos outros. O cálculo estrutural desse e dos demais edifícios projetados por Oscar Niemeyer para o conjunto original de Brasília foi feito por Joaquim Cardoso.

      A catedral em si está um nível abaixo do plano de acesso; o edifício é, assim, meramente sua coberta. Seu acesso dá-se por um caminho criado por quatro esculturas, representando os evangelistas, que levam a uma rampa descendente, estreita e escura.

      O contraste entre o que foi visto externamente e o interior que se faz presente é surpreendente. Os vitrais que fazem os fechamentos entre os pilares dotam a nave da catedral de abundante luz. A monumentalidade interna parece estar além da majestosidade externa.

      Ao lado do edifício da Catedral está o campanário, cuja solução estrutural é novamente inusitada. Uma barra linear, que apoia sobre ela quatro sinos, sustentada por um único ponto central, que descem formando quatro pilares em suaves curvas.

      Do lado oposto está o batistério, finalizando a estrutura tripartida do conjunto. Assim como a Catedral, ele também é um espaço enterrado, mas, ao contrário daquela, sua coberta é uma casca ovoide opaca, levemente iluminada por aberturas laterais.

      A Catedral de Brasília é sua obra paradigmática, onde a concepção arquitetônica é reduzida ao mínimo, à sua estrutura, ao mesmo tempo que a concepção estrutural é levada ao máximo de suas possibilidades. Como disse o próprio arquiteto: “quando a estrutura está feita, o edifício está pronto”.

      Fonte: Arch Daily

    • Prédios diferenciados

      Prédios diferenciados

      Hoje preparamos uma postagem com mais quatro prédios, onde a arquitetura deles é totalmente diferenciada. Confiram:

      Depois de três décadas de construção, o Hotel Ryugyong, localizado na Coreia do Norte, está com inauguração prevista para início de 2013. O prédio de 105 andares tem forma de míssel balístico e é um dos mais altos do mundo.

       

      Construída para se parecer com um diamante, a Biblioteca Nacional da Bielorrússia é coberta de painéis de vidro que fazem o edifício brilhar intensamente. Para manter o efeito luminoso também durante a noite, foram instalas mais de 4 mil lâmpadas LED.

       

      A sede do Departamento da Pesca da Índia não podia ter arquitetura mais coerente. Com formato de peixe, o edifício foi inaugurado em abril de 2012.

       

      O mesmo arquiteto do Museu de Bilbau projetou outra obra prima da arquitetura mundial para abrigar o museu do rock ‘n’ roll em Seattle. O Experience Music Projet tem 13 mil metros quadrados, exterior de alumínio e aço e um colorido todo diferente.

      Fonte: Época Negócios

       

    • Americano Constrói Casa Sustentável

      Americano Constrói Casa Sustentável

      O instrutor de caiaque Brian Shulz decidiu fugir dos altos valores cobrados para se construir uma casa tradicional e inovou. Utilizando madeiras reaproveitadas de origem local, o americano construiu uma bela casa pequena, porém, aconchegante, na floresta de Nehalem em Oregon nos Estados Unidos.
      Inspirado pelo estilo de arquitetura japonesa, Brian desenhou sua casa com traços minimalistas e decoração simples utilizando móveis de madeira, esquadrias de bambu e lanternas de papel no interior. Para conseguir dar vida ao projeto de forma econômica, ele buscou recursos oferecidos no próprio local. Em sua empreitada, colheu galhos caídos de árvores após tempestades, materiais descartados no estaleiro local e ainda limpou o lago do local retirando os pedaços de madeira flutuantes em seu caiaque.
      O resultado foi uma bela casa construída com apenas 11 mil dólares (cerca de 26 mil reais). E sabe o mais legal disso tudo?! É que você pode alugá-la no Airbnb para passar uma temporada!
      Curta nossa página e veja mais histórias de pessoas que fugiram dos altos preços e conseguiram construir suas casas de forma sustentável e econômica.

      Fonte: Arquitetura Sustentável

    • Casa moderna

      Casa moderna

      Em Curacaví, região central do Chile, uma casa se estende pelas árvores em um terreno acidentado. A alguns metros do chão, a chamada Casa Quebrada é sustentada por pilotis e se “quebra” para seguir as formas de uma passarela alinhada ao chão. A construção foi pensada e executada pelo escritório UnArquitectura e traz uma linha de construção moderna para a aconchegante área, em meio às árvores.

      Com metragem total de 40 metros quadrados, Casa Quebrada é compacta e aposta no minimalismo para fazer par com a natureza que a rodeia. A construção conta com uma sala e um quarto sem divisórias, uma pequena cozinha e um banheiro. Vale notar o extenso uso de vidro nas paredes, que privilegiam a vista e integra a copa das árvores ao ambiente.

      Confira algumas fotos:

      Fonte: Hypeness

http://www.viverbemagora.com.br/wp-content/themes/knead